Como fazer um bom café especial: guia completo sobre moagem e água

Para alcançar a perfeição na xícara, é essencial saber como fazer um bom café. Esse ritual precisa ser descomplicado, afinal, deixamos a complexidade para a vida! A experiência de desfrutar dessa bebida deve ser simples e prazerosa.


Na nossa seleção, garantimos os melhores grãos para cada paladar. Nossas torras são sempre frescas, e os produtos são exclusivos, provenientes da premiada Fazenda Jotacê. Aprenda como fazer café com a gente!

Moagem na medida certa

Antes de explicar sobre os diferentes graus de moagem, vale falar da importância de comprar café em grãos. O grão inteiro demora mais para oxidar, ou seja, mantém o frescor por mais tempo, preservando os atributos sensoriais essenciais. Ao moer logo antes de preparar, todo esse potencial é liberado na hora.


Porém, se não tiver como moer em casa, não se preocupe: a Fazenda Jotacê mói os grãos na hora do envio, para que o produto chegue o mais fresco possível para você. No entanto, vale pensar em investir em um moedor: o aroma fresco de café espalhado pelo lar compensa cada centavo.

Homem analisando grãos de café com gráficos futuristas de moagem ao fundo.

O primeiro passo para aprender como fazer um bom café é a moagem adequada. Ela desempenha um papel crucial no resultado da bebida, influenciando diretamente o sabor, o aroma e o corpo. Cada método de preparo demanda uma granulometria específica para otimizar a extração dos sabores. Confira mais sobre isso a seguir.

Hario V60 – moagem média grossa

Para o método Hario V60, uma moagem média grossa é ideal, assemelhando-se a grãos de açúcar cristal. Isso permite que a água flua na medida, nem muito rápido e nem muito devagar. Essa extração equilibrada ressalta as notas características do café.

Ilustração de café sendo coado em filtro cônico com grãos ao redor

Prensa francesa – moagem grossa

Na prensa francesa, é recomendada uma moagem mais grossa, comparável ao tamanho do trigo para quibe. Se for muito fina, o pó passa pela peneira do equipamento, e a bebida fica com muito resíduo. A granulometria na medida certa resulta em um café encorpado e com sabores mais intensos.


Pressca – moagem versátil

A Pressca é um método nacional muito versátil, permitindo o uso de qualquer tipo de moagem, exceto a extrafina. Isso significa que você pode experimentar diferentes granulometrias para encontrar a que mais satisfaz seu gosto pessoal. Essa é a expressão do verdadeiro café brasileiro!

Cafeteira italiana – moagem média

A cafeteira italiana, conhecida como moka, requer uma moagem média — a muito fina pode entupir o equipamento. O resultado é uma bebida encorpada e intensa, que lembra o café espresso.

Ilustração conceitual de Cafeteira Italiana sobre mesa de madeira e um halo de calor ao redor

Filtro de papel tradicional – moagem média 

Para o clássico filtro de papel, uma moagem média é a escolha adequada. Ela permite uma extração uniforme, realçando os sabores e aromas naturais dos cafés especiais.

Chemex – moagem média grossa

Uma moagem média grossa favorece a extração na Chemex. A filtragem fica mais eficiente, resultando em uma bebida limpa e clara, que facilita a identificação de notas sensoriais distintas.

Clever – moagem média grossa 

No método Clever, uma moagem média grossa é mais indicada. Isso evita que a bebida fique amarga durante o tempo de infusão, resultando em uma extração equilibrada que destaca as características do café.

Alguem segurando uma chaleira bico de ganso enquanto prepara um café no filtro Chemex, neon ao redor

Aeropress – qualquer tipo de moagem

A aeropress é muito flexível em relação à moagem: aceita desde a fina até a grossa. Esse método é ótimo para você experimentar diferentes granulometrias! Teste moagens diferentes e veja qual resulta na bebida que você mais gosta de apreciar.

Espresso – moagem fina

O café espresso demanda uma moagem fina, comparável à textura da farinha de rosca. Essa finura é crucial para a pressurização e a rápida passagem da água, resultando em uma bebida muito concentrada e encorpada.

Globinho – moagem média grossa

A cafeteira Globinho, também conhecida como sifão, vai bem com uma moagem média grossa. Por utilizar pressão e vácuo, o método produz uma extração equilibrada e um café limpo, com muitos óleos naturais.

arte conceitual de um filtro de café chamado globinho, imagens abstratas ao fundo

Café turco – moagem extrafina

Para o café turco, uma moagem extrafina, assemelhando-se à farinha de trigo, é essencial. Nesse método, o pó não é coado, e a bebida fica densa e rica.

A moagem influencia no sabor?

Dependendo do tempo de contato da água com o café, a moagem pode favorecer sensoriais específicos. A média grossa, por exemplo, é interessante para evitar o amargor, ainda mais se o método for de infusão. 

Ilustração de uma mesa posta de café com diversos equipamentos de preparo e uma xícara fumegante no meio

Se o método deixar um tempo curto de contato entre a água e o café, moagens mais finas podem ser usadas, embora isso possa resultar em uma bebida mais ácida. Então, você pode escolher como preparar de acordo com os sensoriais que preferir. E lembre-se: ao comprar em nosso site, é possível indicar a moagem desejada na página de finalização do pedido.

A temperatura da água faz diferença?

Se você quer aprender como fazer um bom café, saiba que a temperatura da água é crucial. Ao esquentá-la no fogão, desligue o fogo quando pequenas bolhas começarem a subir — não precisa ferver. Usá-la em 92ºC, em vez de 100ºC, evita a superextração do amargor e deixa a bebida mais equilibrada.

Precisa escaldar o filtro?

Outra dica valiosa sobre como fazer um bom café é escaldar o filtro com um pouco da água aquecida. Isso extrai uma camada de celulose presente no papel, que pode interferir no sabor da bebida. Pode parecer um detalhe, mas faz toda a diferença na qualidade final.

Qual é a proporção ideal?

baristas preparando o café em momentos diferentes da construção da proporção do café

A medida para fazer café depende do método. Por isso, é interessante ter uma balança para saber as quantidades exatas em cada preparo e montar suas próprias receitas. Uma proporção comum é 10 g de pó para 130 mL de água, mas você pode experimentar muitas outras. Explore mais sensoriais e diferentes intensidades!

Como preparar?

O preparo do café especial filtrado costuma envolver a pré-infusão. Esse é o processo de despejar uma pequena quantidade de água inicialmente, apenas para umedecer todo o pó. Isso permite liberar parte do gás carbônico que fica nos grãos depois da torra e que pode influenciar no sabor da bebida. Aguarde cerca de 30 segundos antes de continuar com a extração. 


Em outros métodos, não é necessário fazer a pré-infusão. Vale estudar cada um que você tem em casa e seguir as orientações específicas de preparo. Assim, você faz sua extração do jeito mais saboroso possível.

Fazenda Jotacê: apreciando o café em todos os sentidos

Finalmente, ao aprender como fazer um bom café, dá vontade de explorar toda a variedade de sabores e aromas. Em nossa seleção da Fazenda Jotacê, você encontra desde sensoriais mais doces e delicados até os com nuances mais marcantes.


Todo o nosso trabalho é feito com muito amor, para elevar sua experiência a um novo patamar. Você não vai mais querer qualquer pacote de prateleira de supermercado após experimentar os nossos cafés!


Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.